Desembarca o rapa no Rio Vermelho *

Nos últimos dias foram denunciadas nas redes sociais sucessivas ações de fiscalização por parte da guarda municipal de Salvador – o famigerado “rapa” – que apreendeu mercadorias e impediu vendedores ambulantes de comercializarem bebidas no recém-reformado bairro do Rio Vermelho.

Se à primeira vista a indignação que o fato provoca ancora-se no sentimento de solidariedade com aqueles batalhadores que tem seu direito ao trabalho tolhido, um olhar mais atento perceberia que há outras questões implicadas nesta política, a qual, somente em aparência, toma os trabalhadores informais como alvo exclusivo.

Tal interdito ao comércio informal na noite do Rio Vermelho ignora toda uma juventude que não tem como propósito nem tampouco cultiva o hábito de sentar-se nas mesas dos bares e ali consumir, preferindo ficar de pé na calçada, priorizando o trânsito e o fluxo em detrimento de estabilizar-se num ponto específico.

É como se de repente os jovens frequentadores do Bairro Alto lisboeta fossem impelidos a interromper suas deambulações por aquelas ruazinhas estreitas em favor do consumo por determinado período de tempo em certo estabelecimento, esquivando-se de uma noite cuja vivacidade reside sobretudo na possibilidade de itinerância.

Portanto, antes de se constituir como uma violência contra os ambulantes, o “rapa” agride a identidade do bairro e a seus usuários, aqueles sem os quais não há vida possível no Rio Vermelho. Isto sem falar no preço mais acessível da bebida na mão dos ambulantes – tocando aqui em uma sensível fatia da população que presentifica-se no lugar.

Se, ávido pela monopolização do mercado, o empresariado local pressiona o poder público, há que mobilizarmo-nos em defesa dos ambulantes e do serviço que prestam à cidade ao garantirem a manutenção das práticas de lazer e entretenimento que compõem a própria paisagem do Rio Vermelho: a “cultura do isopor”.

 

* Artigo publicado na edição de 25/06/2016 do jornal A Tarde.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: